Notícia

Acecastro tem nova diretoria

sexta, 26 de junho de 2020
Biênio - 2020 - 2022

Biênio 2020-2022

Acecastro já tem novo presidente

 

A Associação Comercial e Empresarial de Castro (Acecastro) elegeu um novo presidente e novos diretores na última terça-feira (23). O empresário Anderson Gomes (Real Informática), que estava à frente da entidade desde 2017, agora passa a gestão à Rodrigo Rodrigues da Luz (Grupo JMR/Lucol), que deve gerir a Associação pelos próximos dois anos, com a possibilidade de reeleição.

Depois do processo de eleição, ambos falaram sobre os desafios vencidos até aqui, sobre as experiências da gestão e sobre as expectativas para o próximo biênio, o que inclui o avanço do comércio local, diante da pandemia do novo coronavírus. O novo presidente, Rodrigo Rodrigues da Luz, afirmou que a missão e o desafio são grandes, devido à crise e incertezas geradas pela pandemia, e disse que irá apostar no trabalho conjunto e em parcerias para a busca de soluções e saídas. “Quero me empenhar muito junto a diretoria e aos associados para em conjunto achar soluções para vencer as barreiras impostas pela situação atual do mercado, fortalecendo nosso comércio e empresas de nosso município”, destacou.

Rodrigo disse que um dos principais objetivos é justamente o fortalecimento dos negócios de empresas associadas, e novamente ressaltou que quer trabalhar com parcerias, além disso, afirmou que pretende continuar, conforme suas palavras, “o bom trabalho da última gestão”, “dando abertura para que os associados possam opinar, sugerir e participar da gestão, de forma que todos possam sair fortalecidos”, ressaltou.

O novo gestor também explicou que antes de pensar em mudanças, deseja reunir diretoria e conselhos para analisar processos e procedimentos, e em conjunto, decidir se haverá atualizações. Ele também mencionou a intenção de aproximação da entidade com o associado, e finalizou dizendo que quer “destacar a importância das empresas e comércio de Castro, para consumidores da cidade e região”.

Anderson Gomes, por sua vez, recordou os desafios enfrentados ao longo da gestão, lembrando ter sido um período atípico na rotina de trabalhos da instituição, primeiro pela greve dos caminhoneiros, ocorrida no início de 2018, e segundo pela pandemia do novo coronavírus, que vem exigindo postura e bastante atuação da Acecastro, junto ao poder público e comunidade. O ex-presidente também afirmou que, mesmo com muitos desafios, a experiência à frente da entidade foi fantástica, e que ainda lhe permitiu fazer muitos amigos. "O início já foi um grande desafio, até a gente entender algumas questões práticas de como conduzir a entidade, mesmo eu já tendo feito parte da diretoria como conselheiro em uma gestão anterior, esse período foi bastante desafiador. Além disso, assumimos a responsabilidade de estar à frente de uma entidade representativa, atualmente e de grande peso no município, e com o grande desafio de suceder os nomes de peso que presidiram a entidade antes de mim, mas a partir do momento que houve entrosamento da diretoria e do desenvolvimento do planejamento estratégico, que foi balizado pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), as dificuldades diminuíram, e acabou sendo uma experiência impar na minha vida esses quase três anos e meio à frente da Acecastro. Nós formamos uma diretoria mista, com novos nomes e por pessoas que já faziam parte de diretorias anteriores, que tinham experiência com a entidade, e isso tornou tudo mais fácil, esse entrosamento fez com que a gente conseguisse desenvolver o trabalho ao longo desse período, desempenhando boa parte do planejamento proposto no início da gestão, graças a proatividade e parceria entre os diretores, que sempre nos auxiliaram nas tomadas de decisão norteando um caminho salutar, ao longo da trajetória. Por dois anos consecutivos inclusive, fomos certificados pela Faciap com um reconhecimento que nos colocou entre as 50 melhores gestões de associação comercial no Estado, dentro do Programa de Qualidade de Gestão da Federação. Esse prêmio sem dúvida, é um reflexo do trabalho de toda diretoria", destacou.

O ex-presidente da Acecastro também citou as ações e iniciativas que nasceram durante a sua gestão e que entraram para o calendário de eventos da Associação. A exemplo, a Feira da Empregabilidade, realizada pela primeira em setembro de 2019 visando aproximar empregadores, de castrenses que estavam em busca de vagas no mercado de trabalho, e o Prêmio Tropeiro de Ouro, que teve sua primeira edição em março deste ano, reconhecendo empresas e personalidades do município. Ao longo dos últimos anos a Acecastro também resgatou a Campanha das Vitrines, e fortaleceu ainda mais a já tradicional Campanha Sonhos de Natal. "Essas atividades vão ficar mais na memória de todos os associados e também da comunidade. A Campanha Sonhos de Natal, por exemplo, teve uma grande consolidação e com recorde de prêmios nesta última edição, incluindo o carro zero quilômetros, diversos vales-compra e eletrodomésticos. A Feira da Empregabilidade também foi uma novidade trazida nesse período, e o Prêmio Tropeiro de Ouro fechou a gestão 2017-2020 com grande estilo, foi algo que gerou comentários bem positivos na cidade, pela iniciativa da Associação Comercial em parceria com o Sindicastro e Sindicato Rural, entidades que tem total condição de fazer esse reconhecimento ao setor produtivo do município", ressaltou.

A importância da entidade

Também na entrevista, Anderson Gomes ressaltou a importância da atuação da Associação Comercial e Empresarial para o desenvolvimento do munícipio. Segundo ele, muitos dos últimos acontecimentos, que incluem as dificuldades que todos os setores estão enfrentando devido à pandemia, e as demandas que são geradas semanalmente, exigindo a atuação da entidade, além de todas as ações que são viabilizadas cotidianamente por meio da Associação, evidenciam o quão relevante ela é. "Tudo isso tem servido para deixar evidente o que já se sabia, a importância de uma associação comercial. No caso da Acecastro, ela é filiada à Coordenaria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro do Paraná (Cacicpar), à Faciap, e dentro da nossa hierarquia e linha de atuação como entidade, também estamos dentro de uma ramificação da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), que é uma entidade a nível de Brasil. Ou seja, toda essa estrutura organizacional nos fornece ferramentas para trabalhar em prol do empresariado local e faz da associação comercial, uma ferramenta crucial para o desenvolvimento da cidade", destacou.

Gomes citou também a diversidade de atividades por meio da qual a Acecastro atua, com possibilidade de apoiar a todos os setores produtivos da cidade. "A Associação não detém na sua base de associados apenas pequenos comércios, como algumas pessoas imaginam, mas sim toda diversidade de empresas que atua no município, sejam indústrias, agronegócio ou turismo, por exemplo, ou seja uma associação comercial, com a proposta que a Acecastro tem, está em constante crescimento e desenvolvimento e sempre atenta para trazer ferramentas para o incentivo e para dar longevidade às empresas, para a melhora do ambiente de negócios [...] a partir do momento que entendemos que empresas são formadas por pessoas, sejam elas os proprietários, colaboradores ou consumidores, a gente consegue ver os reflexos da atuação de uma associação comercial não só no ramo empresarial, do comércio, mas em toda comunidade", finalizou.

Nova equipe

A chapa eleita para gerir a Acecastro ao longo dos próximos dois anos foi batizada de ‘Unidos por Castro’. Além de Rodrigo Rodrigues da Luz, também fazem parte da equipe Luiz Caetano Magro, como vice-presidente, Ivanira Biscaia de Oliveira, na função de tesoureira, Willian Watanabe, como diretor de Indústria, Gilberto Wagner da Silva, como diretor de Comércio, Jan Haasjes, diretor de Agropecuária, Gilson Proença, como diretor de Turismo, Bianca Regina Mariano, como diretora de Profissionais Liberais e Prestadores de Serviço, Ademir Carlos dos Santos, como diretor de Promoção de Eventos, Jan Petter, Rone Klauman Branco e Giovane Ribeiro Marcon, como conselheiros fiscais titulares, e Francisco Eduardo Bosak, Matilvani Moreira e Josué Mendes como conselheiros fiscais suplentes.

Fonte: